quinta-feira, 16 de agosto de 2012

PASUR SOLTOU - Jeremias 20-23

Você já ouviu falar em alguém chamado “Pasur”? Estranho, não? Sempre ouvimos falar de alguns personagens da Bíblia que se destacam mais, como Abraão, Moisés, Davi, João, e também Jeremias, que faz parte da nossa leitura bíblica de hoje, mas há outros que quase nunca se ouve falar deles. Um exemplo é que está em Jeremias 20.


Você sabe quem foi Pasur? A curiosidade dele já começa pelo seu nome, que é o contrário do que ele fez e do que fizeram com ele. A palavra Pasur, no hebraico, significa “soltar”. E o que ele fez foi prender o profeta Jeremias e depois ele mesmo foi preso. Mas quem ele foi?

Pasur era filho de um homem chamado Imer, que provavelmente era o mesmo Amarias, lá de Neemias 10:3 e 12:2. Ele era chefe de uma das turmas sacerdotais e foi até “o presidente do templo”. Isso porque, no hebraico, o termo que aparece no começo de Jeremias 20 é paqid nagid e significa, literalmente, “governador substituto”. Houve um período de tempo que najid, isso é, traduzindo para o português, o “governador” do templo era o sumo sacerdote Seraías mencionado em 1Crônicas 6:4, e o paqid de Seraías, ou seja, o “delegado”, era esse camarada que estamos falando dele hoje.

Pasur ficou furioso com a clareza com que Jeremias proferiu os avisos solenes dele sobre os julgamentos que estavam para vir por causa da iniqüidade daqueles tempos. Então, ele ordenou que a polícia do templo prendesse o profeta Jeremias. Depois de castigarem Jeremias, fisicamente, com 39 chitocatas, eles o colocaram em um pedaço de madeira na porta de Benjamim. Jeremias ficou preso no tronco a noite inteira. No outro dia cedo, quando o libertaram, ele foi direto onde estava Pasur. Jeremias lhe disse que Deus tinha mudado seu nome para Magor-Missabibe, que significa, literalmente, “terror para todo lado”.

No final da sua vida, o castigo que caiu sobre ele, provavelmente foi devido ao remorso por ver a ruína que ele tinha trazido para o país, depois de ter influenciado o povo de Deus para que tivesse uma aliança mais próxima com o Egito. Dessa forma, estava agindo totalmente contra os conselhos de Jeremias, que era o profeta do Senhor. Esse castigo terminou se estendendo na prisão de Pasur. Seu fim foi ser levado cativo para Babilónia e por lá mesmo ele morreu.

De que adiantou, ter o cargo, sem se entregar nas mãos de Deus? Nada! É literalmente soltar a oportunidade. Lembre-se, a cada dia, de entregar sua profissão nas mãos de Deus. Com Ele, a garantia de sucesso é muito maior! É vitória na certa!


@Valdeci_Júnior
e
Fátima Silva

3 comentários:

  1. Certamente tudo em nossa vida é sobre direção divina porque em algumas vezes queremos fazer a justiça e não esperar em Deu. o que vimos é que Deus fez o seu mover em favor de Geremias, enquanto que Pasur agiu de acordo com o poder dele mesmo, sem piedade.

    ResponderExcluir
  2. gostei muito com essa liçâo a verdade dòi mas tem a sençaçâo de vitoria foi o caso de jeremias a verdade sempre prevalesse.

    ResponderExcluir
  3. Conciente do seu ministério profético, Jeremias não se calou diante do falso Pasur! Intrépido profeta!

    ResponderExcluir

Quer dizer o que pensa sobre o assunto?
Então, escreva aí. Fique à vontade.
Mas lembre-se: não aceitamos comentários anônimos.
Agora, se quiser fazer uma pergunta, escreva para nasaladopastor@hotmail.com