sábado, 16 de fevereiro de 2013

O ENSINO BÍBLICO SOBRE A HIGIENE - Números 15-16


Nossa leitura bíblica de hoje se concentra nos capítulos 15 e 16 de Números, mas quero falar um pouco com você sobre um assunto bem comentado tanto em Números como em Levítico: o ensino bíblico sobre a higiene. Na realidade, o ensino bíblico principal sobre a limpeza física aparece em Levítico, capítulos 11-15. Algumas das regras podem parecer estranhas e difíceis para nós. Entretanto, o nosso conhecimento moderno de como muitas doenças são transmitidas nos mostra que essas regras são bem sensatas. Para você ter uma idéia sobre como eram essas regras, leia também Levítico 11:32-40, 13:29-59 e 15:1-15.
A sensatez desses regulamentos estava na necessidade de isolamento e de lavagem para evitar a propagação de infecções. Isso era algo frequentemente enfatizado. Se até hoje em dia, chega a ser difícil distinguir entre os vários tipos de infecções, imagine naquela época! E a melhor maneira de se evitar a propagação de infecções é através da boa higiene. É muito importante. Naquela época, eles não sabiam dominá-las totalmente, mas tinham que lidar com aquelas doenças que, para nós, são simples. Mas, no nosso mundo atual, também temos procedimentos parecidos com os deles. Por exemplo, quando lidamos com os perigos das DSTs. Nós sabemos que uma transmissão de doenças como a AIDS (ou até mesmo de uma simples hepatite), através do sangue e outros fluídos do corpo, mostram claramente que precisamos tomar cuidado com certos tipos de contato.
Portanto, o princípio continua o mesmo. Paulo bem o expressou em Romanos 12:1, insistindo que devemos apresentar os nossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.
E se o princípio é o mesmo, cabe-nos ainda, perguntar-nos: “Que tipo de corpo estamos oferecendo ao vivermos para o Senhor? Apesar de que nem sempre podemos evitar as doenças, nós estamos fazendo o melhor uso dos nossos recursos, tanto fisicamente como espiritualmente?” Ou, pelo contrário, estamos colocando as outras pessoas em risco por causa da nossa má higiene? Afinal, essa não seria uma atitude cristã (Filipenses 2:4), certo?
E quando você lê todas as passagens que citei acima, principalmente as vétero testamentárias, pode perceber nitidamente que a idéia de limpeza está diretamente relacionada ao senso da necessidade que o ser humano tem de santificar-se. Levítico e Números mostram isso. E nas entrelinhas da leitura de hoje, você também o pode ver. Deve ser por isso que Cristo criticou os fariseus por serem limpos por fora, mas impuros por dentro (Mateus 23:25-28). A recomendação era a de que fossem limpos de dentro para fora.
Peça a Deus para ajudar-lhe a ser completamente limpo, para sempre, e seja feliz!


Valdeci Júnior
Fátima Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer dizer o que pensa sobre o assunto?
Então, escreva aí. Fique à vontade.
Agora, se quiser fazer uma pergunta, escreva para nasaladopastor@hotmail.com