quarta-feira, 19 de junho de 2013

ESCOLHAS MUSICAIS - SALMOS 31-35

De que tipo de música você gosta? Já parou para pensar nos diferentes tipos de músicas que existem? Deus é riquíssimo em diversidade. Ele cria Seus seres nas mais distintas formas. E é interessante que as expressões desses seres também têm uma variedade enorme, inclusive as expressões dos mais profundos anseios da alma que são feitas através dos sons musicais alongados, constantes e intercalados.
Ao ler as músicas do livro de Salmos - que não são mais músicas, mas poemas - fico pensando sobre como deveria ser a melodia, a musicalidade dessas palavras. No Salmo 31, quando o salmista está angustiado, mas está buscando a Deus porque encontra segurança nEle, imagino uma melodia que transmita paz, mas, ao mesmo tempo, uma musicalidade forte, que traga segurança. Já no Salmo 32, penso que uma melodia bem legal seria aquele tipo de peça musical de vitória, como no final de um filme, uma trilha de conquista, algo do tipo, entende? Agora, o Salmo 33 é uma pra cima, “up”, alegre, louvorzão animado mesmo. “Cantem de alegria”; “A minha esperança está no Senhor”. Muito júbilo! Os Salmos 34 e 35 são mais complexos. São dramas que, viajando com suas letras, passam por diferentes situações de tensão, estresse, vitória, batalha, exultação, alegria e tantas outras coisas. É aquele tipo de música que traz um misto de sentimentos, faz chorar, fechar os olhos e depois sorrir, dá um suspense e termina bem. Tem que ser artista para fazer isso. E Davi era!
Nos dias atuais, a variação musical é maior ainda. Diante de tanta diferença de gostos e formações culturais geradas pela transculturação interna dentro da nossa sociedade brasileira e aldeia global, nossos músicos precisam ter flexibilidade e bom senso muito grandes para produzir músicas. A necessidade de variação, de músicas que se adéquem aos mais diferentes contextos de adoração que existem é muito grande. Como esse leque é bem extenso, poderá até existir pontos incompatíveis, como músicas que sirvam para adoração em um contexto e em outro não.
Mais que nunca, necessitamos de sabedoria para escolher a melhor música para nosso contexto, nosso culto, nossa adoração, nossa realidade. Os músicos fazem canções de muitos tipos para servir a todos os contextos. Compor, segundo Paulo, é uma forma de profetizar. Então, ao selecionar as músicas que forem se encaixar melhor para sua realidade, siga o conselho do apóstolo em relação à profecias, aplicando-os à musicalidade da sua comunidade cristã e experiência pessoal. Como ensina 1Tessalonicenses 5:51, julgue todas as coisas e retenha o que for aproveitável para você.
Não esqueça de que a melhor música é aquela que lhe aproxima de Jesus!


Valdeci Júnior

Fátima Silva

Um comentário:

  1. Acabei de encontrar seu blog, e gostei muito do seu artigo.

    Estamos vivendo tempo finais e difíceis, portanto, é necessário que pessoas se levantem para anunciar a salvação
    através de Jesus Cristo.
    Atalaiar é a ordem nos últimos dias da Igreja de Cristo.
    Deus o abençoe!
    E continue nesta missão que Jesus lhe concedeu.

    APDSJC!
    ***Lucy***

    A propósito, caso ainda não esteja seguindo o meu blog deixo aqui o convite:
    Fruto do Espírito

    P.S. Convido a conhecer o blog do irmão J.C.de Araújo Jorge.
    Mensagens atuais, algumas polêmicas, porém abençoadoras...
    Acesse e confira:
    Discípulo de Cristo

    ResponderExcluir

Quer dizer o que pensa sobre o assunto?
Então, escreva aí. Fique à vontade.
Mas lembre-se: não aceitamos comentários anônimos.
Agora, se quiser fazer uma pergunta, escreva para nasaladopastor@hotmail.com