quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

O Que Esperar de 2016?


[i] Como exemplos, http://noticias.adventistas.org/pt/?s=falecimento; http://noticias.adventistas.org/pt/?s=morre; http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/transito/noticia/2015/10/menino-de-13-anos-morre-em-acidente-na-br-386-no-norte-do-rs.html;
[ii] http://www.jornalnh.com.br/_conteudo/2015/10/noticias/regiao/229255-granizo-e-ventos-fortes-causam-estragos-no-vale-do-paranhana.html
[iii] Sobre a tragédia em Mariana, MG, http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2015/11/06/o-que-se-sabe-sobre-o-rompimento-das-barragens-em-mariana-mg.htm; http://meexplica.com/2015/11/entenda-a-tragedia-de-mariana-em-minas-gerais/
[iv] http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/12/151201_alerta_oms_zika_rm
[v] https://es.wikipedia.org/wiki/Anexo:Terremotos_de_2015
[vi] http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/07/1658397-dilma-supera-fhc-e-tem-pior-pior-nivel-de-aprovacao-em-pesquisa-cntmda.shtml
[vii] http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/01/1572010-brasil-tem-fuga-recorde-de-investidores-estrangeiros-em-dezembro.shtml
[viii] http://economia.terra.com.br/inflacao-acelera-para-101-em-novembro-no-maior-resultado-para-o-mes-desde-2002,9d733d5762de6821e874539284dc4c7e4b2m3hno.html
[ix] https://pt.wikipedia.org/wiki/Taxa_de_desemprego_no_Brasil
[x] http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/06/representei-dor-que-sentimos-diz-transexual-crucificada-na-parada-gay.html
[xi]https://www.facebook.com/ConservadorismoForte/videos/vb.418801331648662/419009334961195/?type=2&theater; http://plato.stanford.edu/entries/homosexuality/; http://www.ewtn.com/library/humanity/homo2.htm; http://www.livingwaters.com/articles/homosexuality%E2%80%94a-sign-of-the-end-of-the-age; http://www.signs-of-end-times.com/; http://www.raptureforums.com/RaptureAlert/homsexityendtimes.cfm;
[xii] https://pt.wikipedia.org/wiki/Babil%C3%B4nia_(telenovela)
[xiii] http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/06/150622_casamento_gay_legaliza_eua_rb
[xiv] http://www.redetv.uol.com.br/jornalismo/mundo/comite-de-etica-alemao-quer-legalizar-o-incesto
[xv] https://www.youtube.com/watch?v=MPbUO2cY1B0
[xvi] O Drama dos Refugiados – Igreja Adventista Responde à Maior Crise Migratória dos 70 Anos – Revista Adventista de Novembro de 2015; http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2015/09/06/um-olhar-sobre-a-pior-crise-de-migracao-desde-a-segunda-guerra-mundial.htm
[xvii] https://pt.wikipedia.org/wiki/2015;
[xviii] https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Atentados_terroristas_por_ano
[xix] http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/11/estado-islamico-ameaca-eua-e-outros-paises-de-ataques-terroristas.html
[xx] http://planecrashinfo.com/
[xxi] Por exemplo, http://www.christiantoday.com/article/isis.executes.12.christiansincluding.boy.and.2.women.who.were.raped.in.public.and.beheadedfor.refusing.to.renounce.jesus/66532.htm
[xxii] https://pt.wikipedia.org/wiki/Interven%C3%A7%C3%A3o_militar_na_S%C3%ADria_e_no_Iraque
[xxiii] Em contraste com João 14:27.
[xxiv] http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=4301672; http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/04/barack-obama-e-raul-castro-iniciam-encontro-historico-no-panama.html
[xxv] Com referência a Apocalipse 13:1-3.
[xxvi] http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Espaco/noticia/2015/09/eclipse-total-da-lua-como-o-deste-domingo-so-se-repete-em-2033.html; http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2015/09/27/super-lua-sangrenta-ocorre-nesta-noite-veja-curiosidades.htm; https://www.youtube.com/watch?v=ZF_hyu3fPEQ
[xxvii] https://www.google.com.br/?gfe_rd=cr&ei=E65pVtTaFfKp8weT6oOoDA&gws_rd=ssl#q=a%C3%A7oes%20do%20papa%20pela%20paz
[xxviii] http://doyoubelieve.com/
[xxix] https://www.bencarson.com/
[xxx] MOORE, Marvin. Apocalipse 13. 1ª ed. São Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 2013; DORNELES, Vanderlei. O último império: a nova ordem mundial e a contrafação do Reino de Deus. Tatuí – SP: Casa Publicadora Brasileira, 2012; Com referência a Apocalipse 13:11-18.
[xxxi] http://novotempo.com/bibliafacil/videos/8-sinais-da-volta-de-jesus/
[xxxii] WHITE, Ellen. Reavivamento Verdadeiro, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011, página 9.

Texto Fonte: http://noticias.adventistas.org/pt/coluna/valdeci-junior/retrospectiva-2015-aponta-sinais-da-volta-de-jesus/

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

2015, O Que Está Acontecendo?

Não foi apenas mais um ano. Com muitos acontecimentos fora do comum, 2015 marca o tempo de forma singular. Vi vários queridos subitamente morrerem “de graça”.[i] Na Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD), fomos surpreendidos desde os relatórios da Conferência Geral, que mostraram a expansão da igreja tornando-se presente em um número de países bem maior que o previsto, até sustos locais como o Instituto Adventista Cruzeiro do Sul (IACS), em Taquara, no Rio Grande do Sul, sendo debulhado pelo vento.[ii]
El Niño também fez questão de ser diferente, alterando acentuadamente as estações do ano no Sul do Brasil. Neste ano, o ineditismo dos tornados, das chuvas e das mudanças de temperaturas solapou cidades e gerou prejuízos agrícolas que ainda pesarão nas mesas por muito tempo. Aliás, há um ponto no globo terrestre que depois deste ano nunca mais será o mesmo,[iii] o Vale do Rio Doce. Além disso, o planeta passou a sofrer epidemias[iv] e terremotos[v] inéditos.
Não bastasse a crise advinda da natureza, o Brasil também virou notícia, ou melhor, piada mundial: impopularidade presidencial,[vi] descrédito financeiro de investimentos,[vii] índice de inflação,[viii] taxa de desemprego,[ix] escândalo de corrupção, etc. Um caos político cultural, espelho da degeneração do gênero humano, de onde os analistas não veem esperança. E daí também nunca se viram tantas manifestações contra a corrupção, o racismo, as violações dos direitos, os preconceitos…
Até se chegar aos exageros, como a tentativa da exaltação da sodomia através da própria imagem de um jesus deturpado.[x] Há quem defenda que quando a tolerância e a popularidade dos desvios sexuais chegam ao seu extremo libertino em uma sociedade, esta está em seu último degrau precedente à sua própria derrocada.[xi]O beijo gay que abriu uma das principais novelas brasileiras de 2015[xii] não foi um fato isolado do mundo. Enquanto o estado americano cresceu na garantia dos supostos direitos homossexuais,[xiii] países desenvolvidos da Europa caminharam rumo à legalização do incesto[xiv] e da zoofilia.[xv] A aldeia global parece não mais comportar seus bípedes que historicamente também vivenciam tantos êxodos.[xvi]
Na página sobre 2015 do Wikipédia,[xvii] o mais frequente são as menções aos movimentos terroristas. Nunca houve tantos.[xviii] França e vários outros países sob ataques,[xix] quedas de aviões,[xx] mortes de cristãos pelo Estado Islâmico[xxi] e intervenções militares de tantas nações do mundo[xxii] contrastam com a busca humana pela paz que o mundo [não] poderia dar.[xxiii] Os Estados Unidos refizeram alianças[xxiv]cujas feridas, há poucos anos, ninguém diria que seriam curadas.[xxv] A visita do líder católico mundial ao maior país protestante do mundo foi tão romântica que ofuscou todos os demais movimentos pró-ecumênicos que também aconteceram ao redor do globo. E ainda mais, acompanhada por sinais no Céu acontecendo na mesma data: a lua em cor de sangue![xxvi] Nunca um papa interveio tanto nas diplomacias internacionais com discursos e deliberações.[xxvii]
Sim, as pedras clamaram. O cinema secular produziu e veiculou, de forma oficial, um filme para exaltar a cruz de Cristo,[xxviii] você acredita? Eu também nunca vi o jornalismo de uma forma geral produzir tantas matérias sobre a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Nunca recebemos tanta exposição nas redes sociais. E para aumentar essa visão midiática da mensagem do último clamor, temos agora a pré-candidatura de um adventista[xxix] à presidência dos Estados Unidos, que interpretamos ser profético para esse tempo nas profecias apocalípticas.[xxx]
É o fim? O que mais está para acontecer? Que tudo isso são sinais da volta de Jesus,[xxxi] não há dúvida. Mas será que chegou a hora de abortar todos os projetos deste mundo? Como colocar este quadro dentro do gráfico escatológico? A impressão que tenho pode ser ilustrada por algo simples. Imagine que há um bom tempo estamos na reta final, com a pilotagem em um movimento retilíneo praticamente uniforme, com o pé no acelerador fixado estaticamente. Os ponteiros de rotação do motor e de velocidade se mantinham cada um em seu medidor, no mesmo lugar. Mas 2015 trouxe a afundada do pé. Com mais pressão no acelerador, os ponteiros giraram um pouco mais e a velocidade aumentou em nossa corrida para o fim. Não quero dizer que já estamos com o pé na tábua, e isso não diz quando cortaremos a linha de chegada, mas determina uma intensificação rumo à mesma.
Entretanto, falta-nos um sinal. Como mensageiros da esperança, não acredito que o que esperamos ver acontecer sejam tantas desgraças. Sem pessimismos, qual deve ser então a nossa perspectiva para 2016? Ironicamente, o sinal que mais importa[xxxii] é justamente o que está ao nosso alcance. Eu quero ver uma igreja reformada e reavivada. E todos os dias Deus está ansioso para ouvir minha oração e falar-me através deSua Palavra, Jesus está pronto para lavar-me dos meus pecados (1João 1:9) e o Espírito Santo está desejoso para conceder-me o Seu batismo (João 14). Você é a igreja, amigo. Se cada um de nós fizer uma busca intensa, esse poderá ser o grande fato relevante que causará a consumação de todas as coisas.
Leia Jeremias 29:13! Agora é tudo ou nada, você entendeu?
Um abraço, Valdeci Jr.
Fonte: http://noticias.adventistas.org/pt/coluna/valdeci-junior/retrospectiva-2015-aponta-sinais-da-volta-de-jesus/

[i] Como exemplos, http://noticias.adventistas.org/pt/?s=falecimento; http://noticias.adventistas.org/pt/?s=morre; http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/transito/noticia/2015/10/menino-de-13-anos-morre-em-acidente-na-br-386-no-norte-do-rs.html;
[ii] http://www.jornalnh.com.br/_conteudo/2015/10/noticias/regiao/229255-granizo-e-ventos-fortes-causam-estragos-no-vale-do-paranhana.html
[iii] Sobre a tragédia em Mariana, MG, http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2015/11/06/o-que-se-sabe-sobre-o-rompimento-das-barragens-em-mariana-mg.htm; http://meexplica.com/2015/11/entenda-a-tragedia-de-mariana-em-minas-gerais/
[iv] http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/12/151201_alerta_oms_zika_rm
[v] https://es.wikipedia.org/wiki/Anexo:Terremotos_de_2015
[vi] http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/07/1658397-dilma-supera-fhc-e-tem-pior-pior-nivel-de-aprovacao-em-pesquisa-cntmda.shtml
[vii] http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/01/1572010-brasil-tem-fuga-recorde-de-investidores-estrangeiros-em-dezembro.shtml
[viii] http://economia.terra.com.br/inflacao-acelera-para-101-em-novembro-no-maior-resultado-para-o-mes-desde-2002,9d733d5762de6821e874539284dc4c7e4b2m3hno.html
[ix] https://pt.wikipedia.org/wiki/Taxa_de_desemprego_no_Brasil
[x] http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/06/representei-dor-que-sentimos-diz-transexual-crucificada-na-parada-gay.html
[xi]https://www.facebook.com/ConservadorismoForte/videos/vb.418801331648662/419009334961195/?type=2&theater; http://plato.stanford.edu/entries/homosexuality/; http://www.ewtn.com/library/humanity/homo2.htm; http://www.livingwaters.com/articles/homosexuality%E2%80%94a-sign-of-the-end-of-the-age; http://www.signs-of-end-times.com/; http://www.raptureforums.com/RaptureAlert/homsexityendtimes.cfm;
[xii] https://pt.wikipedia.org/wiki/Babil%C3%B4nia_(telenovela)
[xiii] http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/06/150622_casamento_gay_legaliza_eua_rb
[xiv] http://www.redetv.uol.com.br/jornalismo/mundo/comite-de-etica-alemao-quer-legalizar-o-incesto
[xv] https://www.youtube.com/watch?v=MPbUO2cY1B0
[xvi] O Drama dos Refugiados – Igreja Adventista Responde à Maior Crise Migratória dos 70 Anos – Revista Adventista de Novembro de 2015; http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2015/09/06/um-olhar-sobre-a-pior-crise-de-migracao-desde-a-segunda-guerra-mundial.htm
[xvii] https://pt.wikipedia.org/wiki/2015;
[xviii] https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Atentados_terroristas_por_ano
[xix] http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/11/estado-islamico-ameaca-eua-e-outros-paises-de-ataques-terroristas.html
[xx] http://planecrashinfo.com/
[xxi] Por exemplo, http://www.christiantoday.com/article/isis.executes.12.christiansincluding.boy.and.2.women.who.were.raped.in.public.and.beheadedfor.refusing.to.renounce.jesus/66532.htm
[xxii] https://pt.wikipedia.org/wiki/Interven%C3%A7%C3%A3o_militar_na_S%C3%ADria_e_no_Iraque
[xxiii] Em contraste com João 14:27.
[xxiv] http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=4301672; http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/04/barack-obama-e-raul-castro-iniciam-encontro-historico-no-panama.html
[xxv] Com referência a Apocalipse 13:1-3.
[xxvi] http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Espaco/noticia/2015/09/eclipse-total-da-lua-como-o-deste-domingo-so-se-repete-em-2033.html; http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2015/09/27/super-lua-sangrenta-ocorre-nesta-noite-veja-curiosidades.htm; https://www.youtube.com/watch?v=ZF_hyu3fPEQ
[xxvii] https://www.google.com.br/?gfe_rd=cr&ei=E65pVtTaFfKp8weT6oOoDA&gws_rd=ssl#q=a%C3%A7oes%20do%20papa%20pela%20paz
[xxviii] http://doyoubelieve.com/
[xxix] https://www.bencarson.com/
[xxx] MOORE, Marvin. Apocalipse 13. 1ª ed. São Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 2013; DORNELES, Vanderlei. O último império: a nova ordem mundial e a contrafação do Reino de Deus. Tatuí – SP: Casa Publicadora Brasileira, 2012; Com referência a Apocalipse 13:11-18.
[xxxi] http://novotempo.com/bibliafacil/videos/8-sinais-da-volta-de-jesus/
[xxxii] WHITE, Ellen. Reavivamento Verdadeiro, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011, página 9.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Faz Sentido Viver?

Resolvi perguntar à minha esposa sobre o que ela achava que eu deveria escrever aqui neste mês. Ela começou me respondendo com um questionamento. Você já se perguntou: “Qual é o verdadeiro sentido da vida?”
Mary Roberts Rinehart disse o seguinte sobre o sentido da vida: “Um pouco de trabalho, um pouco de sono, um pouco de amor, e tudo acabou.” Não é vazia demais a definição desta escritora americana? Sendo bem honestos e francos, ao pararmos para refletir sobre o nosso contexto de mundo atual, onde presenciamos tantas tragédias, abalos da natureza, confusão política e insegurança econômica, será que realmente vale a pena viver? Como se tais coisas não bastassem, ainda é preciso conviver com transtornos como estresse, depressão e ansiedade. Pessoas com a mente confusa precisam lidar com a falta de amor, de cuidado, de afeto, com a triste e dura solidão… E por aí vai… Como responder às básicas perguntas, mas de extrema significância: “De onde eu vim? Para onde eu vou? Que propósito existe para a minha vida?”
Talvez você possa questionar: “Pera aí, mas que post é esse que me fala apenas de coisas ruins, negativas?” Por favor, siga lendo, pois o melhor ainda está por vir.
Todos os seres humanos, de alguma forma, procuram o sentido da vida. Muitos acreditam que esse sentido, na verdade, é um segredo que jamais será desvendado por completo, tamanha complexidade humana diante do universo em que vive. Se o sentido da vida não é uma simples regra de nascer, crescer, viver 70 anos e morrer, que tal ter uma explicação que tenha clareza e que convença que é possível ter esperança em meio a tudo isso?
Tenho algo especial para compartilhar com você. Pode ser que você não entenda nem mesmo o sentido, o porquê, de estar lendo este artigo, mas o fato é que você está na mira de Deus. Agora, talvez você suspire fundo e diga: “Eu já imaginava… Mais alguém querendo me dar explicações espirituais! Mas onde está Deus diante de tanta calamidade? Como posso confiar nele? Será que ele não está acompanhando todo o sofrimento que existe em nosso planeta?”
É? Então não pare de ler. Talvez eu não tenha respostas para todas as suas perguntas, mas uma coisa é certa: o mundo está do jeito que está porque a humanidade tem virado as costas para Deus. Sem ele, que é a vida em todo o seu significado presente e eterno, a vida na Terra oferece, no máximo, um “sucesso vazio”, que no final das contas se esvai como areia entre os dedos. Por isso, eu convido você a dar ouvidos à voz de Jesus, que resume o sentido da vida numa única frase: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (João 14:6). Ainda existe esperança! Você quer conhecê-la? Lembre-se do que Jesus disse: “Não se turbe o vosso coração…” (João 14:1). Cristo, preocupado comigo e com você na pessoa dos discípulos, nos deu essa recomendação: “Não fiquem com o coração sobrecarregado!”
Tem tanta gente falando tanta coisa por aí. São tantos os discursos sobre sinais e profecias. Tantas tentativas de responder às perguntas da vida. Mas quer saber? O mais importante é o relacionamento. Quando Jesus nasceu, os escribas e os fariseus eram os “sabe tudo”. Mas eles não tiveram o relacionamento que deveriam ter com aquele Messias. “Ele veio para o que era seu, mas os seus não o receberam” (João 1:11). E por que não receberam? Porque o relacionamento, a comunhão com Deus deles era nota zero!
Portanto, se você aceitar o que Jesus fez por você, entregar-lhe o controle da sua vida e viver para sempre com Ele, quando Ele voltar, levará você para a casa do Pai. Ter hoje a plena convicção de que em breve ouviremos estas palavras de seus próprios lábios: “Sejam bem-vindos, vocês que aceitaram o meu sacrifício e desejam viver na minha presença pra sempre”, é o que pode dar o verdadeiro significado de viver.
Quando minha esposa, Fátima Silva, me levou a esta reflexão, mesmo já sendo pastor, resolvi, mais uma vez, mudar de vida. E você, o que vai fazer?
Um abraço,
Pr. Valdeci Júnior
Ouça, diariamente, o comentário da leitura bíblica do dia, do pastor Valdeci Júnior, na rede de rádios Novo Tempo: http://novotempo.com/audios/categoria/reavivados-por-sua-palavra/

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Deus vai quebrar você!

Você tem noção do que pode acontecer se você clamar a Deus por reavivamento e reforma? Já refletimos bastante sobre o reavivamento (leia também “Esse defunto sou eu?”). Vamos falar sobre a reforma? Ela pode ser vista por, pelo menos, dois ângulos: a reforma que eu busco fazer em minha vida e a reforma que Deus pode fazer em mim. E é desta última que estamos tratando aqui. Você quer ser reformado por Deus? Então pense no que significa uma reforma.
Abrir, descolar, desselar, polir, quebrar, perfurar, arrancar, descobrir, descascar, cortar, desamassar, descosturar, drenar, substituir, modificar, derreter… Todas estas palavras podem fazer parte de algum tipo de reparo. Porque no caso da reforma, a desconstrução do velho precede a construção do novo. O sofá precisa ser desencapado, e ter suas espumas retiradas, ficando somente o esqueleto. O motor é desmontado, suas peças são separadas e, na retífica, é arrancada uma camada de suas principais partes. As paredes da casa são raspadas na perda da pintura e até do reboco. O carro é desmontado e lixado até perder a cor. Que dor!
Quando você orar a Deus pela reforma, é exatamente isso que estará Lhe pedindo: mexe com minha estrutura. E o grau de quebradeira que vem antes do conserto é proporcional a quanto se espera de reforma. Sua vida não receberá o privilégio da mudança de forma suave, sem sair da zona de conforto. É importante ter consciência disso para que depois, durante o processo, você não pense que “arrumou pra cabeça”. Quando estamos nos aproximando de colheitas evangelísticas, eu já aviso minha esposa: “aperte o cinto”. E para cada batizando eu também esclareço que coisas aparentemente negativas poderão acontecer.
É o vaso do oleiro visitado pelo profeta Jeremias por orientação do Senhor. Como cantamos sobre Jeremias 18 e 19? “…Quebra minha vida, e faze-a de novo. Eu quero ser, eu quero ser, um vaso novo!”. Isso é muito sério. Se quiser cantar essa música de coração, prepare-se para ser quebrado, moído, remodelado, assado e lixado, para depois então ser pintado e admirado. Mesmo assim, eu prefiro ficar sapecado pelo fogo da provação permitido por Deus do que ser torrado nas chamas do inferno que está preparado para o Diabo e seus anjos.
Para alcançarmos a reforma passaremos por provações que nos arrancarão pedaços. Talvez o que de mais precioso houver. Se Deus lhe pedir uma oferta de sacrifício para que você possa ser polido por Ele, existe algo que você não estaria disposto a depor em Seu altar? Se sim, você não está pronto para receber plenamente a reforma. A coroa de espinhos vem antes da coroa de ouro não por um capricho divino, mas por causa da condição humana. Quando Seus filhos sofrem, o Pai celeste também fica abatido. Mas Ele permite que o rosto de um Seu servo prove o pó do deserto somente se tiver a intenção de exaltá-lo à glória da montanha.
Esse é o lado bom da história. Tudo aquilo que era lindo em seu estado original e perde sua originalidade por ter caído nas mãos do inimigo, se devolvido às mãos do Criador, Ele pode tornar mais original que o próprio original. Em teologia, isso é uma lei. E só Deus pode fazer isso. Mas depois de reformada, a peça nunca mais volta ao seu estado original absoluto. A originalidade é mantida na essência, mas, em seus outros termos, o produto é, para sempre, um produto alterado.
Quer ser transformado? Cuidado com o que você pede para Deus, pois Ele pode responder.
Fonte: http://noticias.adventistas.org/pt/coluna/valdeci-junior/deus-vai-quebrar-voce/

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Sim, Eu Amo a Mensagem da Cruz!

Linda interpretação musical!
Forte demais para não nos fazer chorar:
https://youtu.be/t9dz882vNB8

Que nesta manhã a mensagem da Cruz de Cristo toque o seu coração.
Um abraço,
Pr. Valdeci Jr.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Você Acredita? Resenha Crítica do Filme

Fiquei profundamente envergonhado. Explico. Isso aconteceu quando acabei de assistir ao filme “Você Acredita?”. Tive o mesmo sentimento de alguns dos personagens que se negligenciavam diante da “velha e feliz história”. A minha vergonha foi em ter me deixado levar por fúteis e inúteis discussões sobre “pode versus não pode” e ter ocultado minhas postagens que visavam promover a mensagem da old rugged cross.

Pause. Vou parar um pouco de escrever este texto.

Voltei. Eu fui orar e pedir perdão a Deus pelas timelines dos meus perfis de redes sociais vazias da oportunidade de divulgar com força o sacrifício salvador de Cristo. Ele já me perdoou. Eu já coloquei de volta no ar tudo aquilo que tinha ocultado. Foi também o que fizeram vários dos personagens do drama fictício, porém real, escrito por Chuck Konzelman e Cary Solomon. Eles voltaram a não tratar o evangelho vergonhosamente. Porque como o verso que abre o enredo declara, uma fé que não for acompanhada por ações é morta (Tiago 2:7).

Você deve estar curioso.

Eu estou falando de um filme onde um cara como eu, um pastor, se vê encurralado por circunstâncias polêmicas da vida que o levam a pôr a fé que ele diz professar em xeque-mate. Matthew (Ted McGinley) se vê confrontado, desafiado, pela simples ação de um morador de rua que parece ser louco ao ficar arrastando uma cruz, não somente pregando para as pessoas, mas também ajudando-as de forma prática. É como se aquele líder eclesiástico parasse pra pensar: “caramba! será que eu não estou sendo um hipócrita? esse mendigo não está sendo mais ‘pastor’ do que eu? o quê que eu to fazendo da minha vida?”.

E isso deve ser também a minha reflexão. Reflita.

Assim que o botão start desse reavivamento é acionado, uma reforma também começa a acontecer. Em seu cotidiano, doze indivíduos que aparentemente não teriam nada a ver umas com as outras passam a viver eventos marcantes que estão conectados por uma única linha que, apesar de invisível, é real. Quando um pregador ungido e comissionado por Deus resolve radicalizar seu ministério, discípulos chamados são levados a trilhar para a encruzilhada entre a vida e a morte na contemplação da cruz de Cristo.

Uma das primeiras dessas pessoas foi encontrada no lixo, com um barrigão de nove meses. Maggie (Madison Pettis) é a adolescente grávida que vai morrer para dar à luz àquele que será filho da Graça (Tracy Melchior), revelado ao mundo por Mateus (Ted McGinley), num nascimento longe do hospital. É interessante como neste filme quase todos os nomes têm profundos significados. E vários outros alquebrados vão entrar na via dolorosa, como a workaholic Elena (Valerie Dominguez), enfermeira que trabalha com o médico ateu Thomas Farell (Sean Astin), é casada com o técnico de emergência médica Bobby (Liam Matthews), e irmã do ex-combatente Carlos (Joseph Julian Soria). Na trama, tanto ela quanto seu irmão e seu marido vão lidar com vidas que em seus momentos finais serão levadas a encararem a cruz do Salvador.

O Carlos salva Lacey (Alexa PenaVega) quando ela estava indo se suicidar e depois livra da morte a menina sem teto Lily (Makenzie Moss) e o casal que estava cuidando dela J.D. (Lee Majors) e Teri (Cybill Shepherd). Enquanto isso, o Bobby faz com a advogada Andrea (Andrea Logan White) o que Jesus faria por Seus inimigos, ao mesmo tempo que sua esposa, presenciando o milagre do diácono Joe Phillips (Brian Bosworth) voltar à vida, coloca médico ateu com seus conceitos na parede. Isso tudo acontece num acidente causado pelo último a se converter no filme: um ladrão por quem seu irmão ex-ladrão Pretty Boy (Schwayze) deu a vida numa morte evangelística.

Numa outra descrição,

Um pastor (McGinley) é abalado por um pregador de rua a respeito de sua fé, o que provoca uma cadeia de eventos para doze pessoas diferentes, em direção a um evento cataclísmico. Alguns vão sobreviver, enquanto outros não, mas muitas vidas serão alteradas. Um casal de idosos (Majors e Shepherd) perdera a única criança que tinham. O pastor acima mencionado e sua esposa (Tracy Melchior) foram incapazes de conceber uma criança. Um mãe (Sorvino) e sua filhinha (Makenzie Moss) encontram-se sem abrigo, uma jovem enfermeira (Dominguez) e seu marido (Matthews) são pegos em um caso judicial que pode arruinar suas vidas. Uma jovem mãe (Pettis) está prestes a dar à luz. Um veterano de guerra (Soria) volta para casa com estresse pós-traumático. Uma jovem suicida (PenaVega) pede para ver seu pai e se sentir amada novamente. Uma gangue de rua é pega no mix de, quando um dos membros (Shwayze) termina inesperadamente na igreja, enquanto está correndo e se escondendo da polícia[i].

E depois de serem distribuídas em uma pregação, várias pequenas cruzes passam de mão em mão desses personagens que, um a um, vão tendo suas oportunidades vitais de aceitarem a eternidade no Céu, ou não. Você acredita (na cruz de Cristo e no poder que ela tem para salvar)? Então a pergunta é: O que você fará a respeito? Os personagens fizeram: entregaram a vida a Cristo e passaram a agir efetivamente em levar outros à salvação tanto no tempo presente quanto para a vida eterna. Os atores
também não saíram ilesos. Por exemplo, Cybill Shepherd encontrou sua fé após trabalhar no filme. Aliás, aceitarem participar num filme desses já foi um tremendo trabalho missionário.

Muitos obreiros e pastores jamais conseguirão realizar tamanha obra missional que este elenco hollywoodiano está fazendo. Desprezá-los ou ignorá-los seria um pecado, pois muitos só serão tocados por Jesus através deste trabalho. O erro estaria em deixar tamanha oportunidade passar. Porque o filme realmente mexe com qualquer um que mergulhe nele. Profundamente emocionado, eu chorava ao ser tocado enquanto a película ia diminuindo a distância entre mim e Deus. Que religare! E se a semiótica supor que eu esteja sendo neurologicamente invadido, louvado seja o Deus que não pede licença para o ser humano na exposição de Sua revelação.

Vou sim, voltar a assistir a este filme várias vezes, até captar bastante suas mensagens, pois muito escapa na primeira vez. O filme é muito rico em seus detalhes e em suas segundas mensagens indiretas contidas ao fundo das cenas, nas músicas, nos jogos de palavras, etc.

Agora, na realidade, minha mínima obrigação é divulgar, e com força, esse caminho do qual devemos nos orgulhar. Portanto eu lhe exorto: assista “Você Acredita?”, sem reservas e declare:

www.EuAcreditoNaCruz.com.br
#euacreditonacruz
Um abraço,
Pr. Valdeci Jr.





[i] https://en.wikipedia.org/wiki/Do_You_Believe%3F_(film)

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

O Cinema e a Identidade do Adventismo Relevante

Algo que deixa muitos pastores e obreiros tristes é a ênfase do “pode versus não-pode” em uma sessão de perguntas depois de uma palestra. Precisamos sim saber o que é devido ou não, mas quando ficamos exageradamente focados nisso, aí podemos ter o sintoma de algo maior. Essa discussão de usos e costumes ganhou força no mês passado. O assunto do uso do cinema para fins evangelísticos veio das redes sociais para muitas igrejas. E tive o privilégio de participar de uma espécie de mesa redonda onde vários grandes pensadores da igreja no nosso território deliberavam sobre este tema.
Daquele brainstorming, dois comentários me chamaram a atenção. O primeiro, sobre a relevância que a presença da igreja no mundo precisa ter. Na lição da Escola Sabatina deste trimestre, estamos estudando sobre essa grande necessidade da contextualização da mensagem. O mundo precisa entender, em sua própria “língua”, o que estamos pregando. E o outro comentário foi sobre a identidade singular que a igreja precisa manter no contexto em que ela está inserida. Somos um movimento de missão que nasceu de uma profecia, tem a tríplice mensagem angélica a proclamar de forma singular e, assim, agrega crenças distintivas que somam uma plenitude da sistematização de tudo aquilo que já conseguimos compreender da Revelação.
Relevância e identidade. Termos que parecem, em primeira mão, ser paradoxais. Porque temos uma identidade pela qual lutamos por sua preservação como igreja. Então, quando zelamos tanto dessa identidade podemos correr o risco de ir para o extremismo, onde a identidade, tão importante como um fim em si mesma, nos faz alienar da sociedade, perder a relevância. Sem relevância, para quê identidade? Por outro lado, temos o perigo de então abrir mão deste radicalismo de identidade para nos tornarmos relevantes, chegando a nos alinharmos tanto com a linguagem do público-alvo a ponto de perdermos a identidade. E sem identidade não haverá mais relevância. É uma linha tênue.
O espectro onde buscar o equilíbrio de não ter exagerada identidade a ponto de perder a relevância e perder a importância da própria identidade, e de não ter tanta relevância a ponto de perder a identidade e anular a própria relevância é longo. Mas não existe antagonismo nisso. Existe a necessidade de um equilíbrio que não seja sincrético. Sim, é uma tarefa difícil! É como pisar num pântano minado por baixo e embaçado por cima. Como encontrar segurança?
O motivo por trás da busca determinará o extremismo ou o bom senso. O que origina a busca pela relevância? Quais são as razões do zelo pela identidade? Não é suficiente fazer o certo. É preciso ter a motivação correta. É difícil classificar os tantos motivos errados, mas a origem correta é fácil de ser vista. Você precisa ler Mateus 16:13-28: uma conversa de Jesus com os discípulos sobre a identidade e a relevância do Mestre, da Igreja e de Sua missão. Na primeira parte, Pedro agiu como um homem muito à frente de seu próprio tempo com um insight, se não louco, sobrenatural. Ele reconheceu e declarou que Jesus era o Messias! Pense em tudo o que isso significava! Mesmo assim, tal zelo foi uma bênção, pois ele fora motivado pelo Espírito Santo. Logo em seguida, o mesmo discípulo faz outra inserção, porém agora desastrosa. Desta vez, a origem da ação humana deixara de ser divina.
Não muito tempo depois, quando chegou a hora de alavancar a missão, o santo discurso dos discípulos é traduzido para as línguas supostamente pagãs (Atos 2). O próprio Pedro se vê obrigado a quebrar as regras religiosas em nome da pregação (Atos 10 e 11). E por que tudo aquilo não caiu no extremismo desastroso? Quem sabe como alcançar a relevância sem perder a identidade é o Espírito Santo. Note que foi Ele quem fez tanto a condução à casa de Cornélio quanto a tradução idiomática.
A língua é um fator cultural que, no mundo antigo, poderia chegar a ser considerado santo ou profano. Entre os judeus, o zelo pelo hebraico canônico era muito grande. Mesmo os trechos vétero-testamentários que foram escritos em aramaico ainda tinham sido dados numa língua “do povo de Deus”. Mas quando o cristianismo começou, o idioma internacional era o grego. E os santos homens cometeram a audácia de redigir as Escrituras nesta língua que não seria sagrada? Espere! Na Revelação, a inspiração é dada pelo Espírito Santo (2Pedro 1:21). Ele foi o autor que escolheu ter agora um cânon mais relevante.
É daí que vem a única segurança que podemos ter. A maioria dos religiosos prefere polarizar-se porque o malabarismo do equilíbrio é temeroso. Na corda bamba, precisamos que Alguém nos dê a mão. O zelo pela identidade é tão necessário ao testemunho pessoal e à igreja quanto a relevância da contextualização missional. E no risco da busca por esse equilíbrio, temos que abrir mão da nossa força e deixar que o Espírito Santo guie. Ou seja, a nossa principal preocupação deve ser a busca intensa pelo reavivamento. Quando chegarmos a esta plenitude, estaremos curados das discussões que forem inúteis. O que antes era importante, teremos considerado sem valor “por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus” (Filipenses 3:6-15). Porque a reforma em, por exemplo, censurar ou permitir o uso do cinema visando o testemunho do evangelho terá sido dada pelo Espírito Santo, o ponto final.
Um abraço,
Pr. Valdeci Jr.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Resolvi tirar a postagem anterior do ar não porque eu pense que tenha dito ou feito alguma coisa errada, nem porque alguém tenha sequer sugerido a mim para retirá-la. Retirei simplesmente porque as pessoas estão aproveitando tais postagens pra fazer tempestade em copo dágua, e como não quero propiciar a polêmica, “abafei” o assunto no meu espaço por um tempo. Depois posso voltar a liberá-la. Abs.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Eu Acredito!

Muitos me perguntaram se, ao compartilhar o vídeo abaixo em meu Face, eu não estaria entrando em contradição com os usos e costumes da nossa igreja.




Eu até agradeço pela preocupação dos amigos internautas, mas eu creio que essa seja uma preocupação desnecessária, porque A fala do Leo não fere em nada as nossas crenças.

Veja a enorme diferença da edição 2005 para a a edição 2010 do Manual da igreja. O primeiro, em dois lugares, recomendava a censura da ida ao cinema. No segundo, nem existe a palavra "cinema".

O documento votado pela DSA "Estilo de Vida e Conduta Cristã" faz uma recomendação de que o cinema seria inapropriado "em sua programação habitual", assim como os estádios e teatros. 

Analisemos a diferença das programações habituais para uma proposta missional intencional.

Nós achamos apropriado ir ao Maracanã assistir Atlético Paranaense e Flamengo na final da copa do Brasil? Não. Nós achamos apropriado alugar o Maracanã para enchê-lo de gente pra ouvir o Bullón? Sim. Nós achamos apropriado ir ao Teatro Gazeta assistir "Intimidade Indecente" de "Leilah Assumpção"? Não. Mas achamos apropriado alugá-lo para gravar o "Novo Tempo In Concert". Da mesma forma, o uso das casas de Cinema. Não achamos que seria apropriado ir assistir a “Garotas Selvagens” no cinema. Mas creio que alugaríamos, sem problema algum, um cinema para rodar “A  Última Batalha”.

Nisto vem a aplicação prática da Lição da Escola Sabatina deste Trimestre, numa profunda prática de Missão Urbana.

Porque, embora seja livre de todos, fiz-me escravo de todos, para ganhar o maior número possível de pessoas.
Tornei-me judeu para os judeus, a fim de ganhar os judeus. Para os que estão debaixo da lei, tornei-me como se estivesse sujeito à lei, ( embora eu mesmo não esteja debaixo da lei ), a fim de ganhar os que estão debaixo da lei.
Para os que estão sem lei, tornei-me como sem lei ( embora não esteja livre da lei de Deus, mas sim sob a lei de Cristo ), a fim de ganhar os que não têm a lei.
Para com os fracos tornei-me fraco, para ganhar os fracos. Tornei-me tudo para com todos, para de alguma forma salvar alguns.
Faço tudo isso por causa do evangelho, para ser co-participante dele.

1 Coríntios 9:19-23

Eu Creio na Cruz de Cristo, e quero exaltar o Sacrifício do Meu Salvador Por Mim.

Divulguemos e promovamos!

Um abraço,
Pr. Valdeci Jr.

sábado, 12 de setembro de 2015

Amor Personalizado

Temos a tendência de imaginar que sucesso o evangelístico seja algo relacionado a grandes auditórios lotados com decisões em massa. Parece-nos até que os contatos pessoais e os trabalhos em grupos menores são degraus pelos quais aspirantes e iniciantes no ministério passam para atingirem o auge de estrelas ministeriais. É bom olharmos para o método evangelístico de Jesus para, dele, tirarmos o exemplo das maneiras pelas quais Deus quer que sejamos salvos e que participemos com Ele do processo da redenção.

Cristo nunca pregou a multidões! Como assim? Parece forte e contrária às Escrituras, esta expressão, mas ela é real. No olhar e na expressão de linguagem humana Ele pode ser descrito sim como um pregador que falava para as multidões. Mas eu penso que pela ótica divina, nunca. As multidões iam a Jesus e o comprimiam. Ele andava com elas. Mas, ao pregar, falava como se fosse a cada um dos que estavam ali presentes, em modo personalizado.

Vemos isto quando, em meio a uma multidão, o Mestre notou o alienado Zaquel. Aquele pregador não deixa ninguém de fora. Ele busca os alheios. O mesmo acontece, figuradamente, na história do filho pródigo, quando o pai, apesar de ter tantos consigo, dá atenção ao único que volta. Da mesma forma, a única ovelha que se perde é tão importante quanto as outras, assim como a dracma perdida é
procurada como se fosse única. A mulher que sofria de hemorragia é o exemplo mais forte de que, pra Jesus, ninguém se perdia na multidão, mas, pelo contrário, para Ele era como se cada um ali estivesse sozinho em Sua presença.

Ele, em Sua prática ministerial, demonstrou-nos que se pensarmos que nossas deficiências nos tornam diferentes dos demais, não importa, pois Ele não salva multidões; salva indivíduos. E também nos dá o exemplo de que nossa pregação não deve ser empurrada como uma enxurrada que, “à rodo”, atinja a todos. Não. Embora procuremos pregar massivamente, precisamos pensar que a composição da massa é de indivíduos únicos. E a menos que a mensagem e o tratamento cheguem de forma “VIP” a cada pessoa, nunca atingiremos o objetivo da pregação.

O amor tem que ser personalizado.

Com carinho,


Pr. Valdeci Júnior

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

O Líder do Amor

Deus é o mesmo Deus para todas as pessoas, em todas as épocas e lugares. Entretanto, individualmente e também como grupo, são os seres humanos que decidem viver isoladamente, como se não necessitassem dEle. Em Seu amor, Deus respeita esse direito de escolha, ainda que errôneo. Mas este mesmo amor estende-se lá ao longe onde o desviado está, a fim de provar-lhe o que há de melhor e dar-lhe oportunidades de escolhas mais elevadas.

Quando Deus opera assim em favor de um povo, Ele usa instrumentos também humanos para tanto. São homens e mulheres que, por intermédio deles, o amor convidativo, benévolo e divino se revela. Ao estudarmos as histórias de José, Jonas, Ester e Rute, não podemos perceber o amor de Deus como um cuidado prestado somente às suas próprias vidas em exclusividade, outrossim um plano de assistência coletiva para necessidades às quais eles e elas foram utilmente usados para supri-las, a saber, no plano da redenção.

Deus usa-os para mostrar Seu amor em salvar nações. Eles são exemplos do quanto a visão de Deus é diferente do olhar humano, principalmente na atribuição de valores. Para Deus, não importa a raça, pois se assim o fosse, não confiaria em Rute para, destacadamente, fazer parte da genealogia de Jesus, sendo ela moabita. E ainda que fosse uma israelita, estaria em evidente exceção numa lista genealógica que tem por praxe apresentar somente homens. Caso semelhante a este é o de Ester que sendo mulher foi a quem Deus usou para livrar o povo judeu de uma sangrenta execução que seria imposta por seus opressores.

As barreiras de status são nitidamente quebradas ao percebermos o que José era e no que ele se tornou para dar sua contribuição na história do povo da aliança. Sua importância governamental usada para tanto faz um nítido contraste com a humildade com que Jonas, sem querer, entrou em Nínive e proclamou tão poderosa mensagem que salvou a milhares de um povo não nomeado como eleito, mas inimigo dos eleitos.

Pense bem. Se você fosse um líder e pudesse tomar decisões no lugar de Deus, faria tais delegações? Eu também não. Porque somos humanos e temos uma ótica muito ofuscada para entendermos as maneiras pelas quais Deus pode revelar Seu amor. É por isto que não explicamos, mas sim aceitamos. É uma questão de fé, pois até para amar é preciso crer nAquele que lidera segundo os critérios da graça e do amor.

Que Ele lhe abençoe ricamente,

Pr. Valdeci Júnior