terça-feira, 7 de abril de 2015

ESPINHO NA CARNE: O que Paulo Tinha? Relatado em 2Coríntios 12:7-10

Como a Bíblia não revela diretamente, a teologia apresenta várias hipóteses. Há teólogos que, baseados em Romanos 7:18-19, sugerem que sua fraqueza seriam as tentações sexuais. Existe a opinião de comentaristas bíblicos que, com base em 2Coríntios 11:23-26; 12:7, 11-12, Gálatas 1:7, etc., opinam que seu “espinho na carne” fossem os inimigos que sempre se apresentavam fazendo oposição ao seu ministério. Também outros estudiosos da Bíblia indicam ser “o espinho na carne” a natureza esquentada que o apóstolo de Tarso tinha, com referências a Gálatas 2:11; 1Timóteo 1:20, etc. Há ainda aqueles que exegetas que, olhando para 2Coríntios 2:10; 3, 4; vêm uma possível má oratória de Paulo como sendo o seu ponto fraco, espinhando sua natureza carnal.

Mas apesar de que existam estas várias conjecturas teológicas do que poderia ser o “espinho na carne” do apóstolo Paulo, é muito grande a possibilidade de que o “espinho na carne” de Paulo fosse um problema de visão consequente da experiência que ele teve na estrada de Damasco (Atos 9:1-9 e 10-19). Devido à grande luz que veio sobre seus olhos, e daquela espécie de “escamas” (Atos 9:18), mesmo tendo sua visão restabelecida, teriam ficado seqüelas. Gálatas 4:13-15 fala que Paulo tinha uma enfermidade física, e que se os gálatas pudessem, eles teriam arrancado seus próprios olhos para os dar ao apóstolo. E ainda em 6:11 quando Paulo escreve com o próprio punho ele menciona que precisa escrever com letras grandes. Ele sempre assinava suas cartas com letras grandes. Se o “espinho na carne” for este problema de visão, podemos aprender que a) nem todos os problemas de um cristão são espirituais; b) nem todas as doenças se originam diretamente do mal ou do Diabo; c) nem sempre Deus nos dá o restabelecimento completo. Tudo depende dos planos dEle, que são maiores do que nós mesmos podemos compreender (Isaías 55:8-9).

Quando você estiver passando por um grande problema, lembre-se de que o Senhor pode estar virando-se pra você e lhe dizendo: “A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza” (2Coríntios 12:9).


Um abraço,
Pr. Valdeci Jr.


3 comentários:

  1. Se o espinho na carne de Paulo era um problema de visão decorrente da experiência que ele teve ao ver Jesus , então Deus fé um serviço bem porco quando o curou, porém não é assim que Deus trabalha pois Jesus curou de maneira perfeita os que tocou e orou . O espinho na carne era um espírito maligno que o oersiguia para o esbofetear e o motivo desse espinho era para Paulo não se exaltar pois ele era um homem com tendências arrogantes

    ResponderExcluir
  2. Resp; ""Quando orais pedindo bênçãos temporais, lembrai-vos de que o Senhor poderá achar não ser para vosso bem ou para Sua glória dar-vos justamente o que desejais. Ele, porém, atenderá a vossa oração, dando-vos justamente o que é melhor.
    "Quando Paulo" orou para que fosse """REMOVIDO DE SUA CARNE O ESPINHO"", o Senhor atendeu a sua oração, não mediante o remover o ESPINHO, mas dando-lhe graça para suportar a prova. “A Minha graça te basta”, disse Ele. Paulo alegrou-se com essa resposta à oração, dizendo: “De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.” 2 Coríntios 12:9. Quando ""OS DOENTES"" pedem a ""RESTAURAÇÃO DA SAÚDE"", o Senhor nem sempre atende a sua oração exatamente do modo que desejam. Mas mesmo que não sejam imediatamente curados, Ele lhes dará aquilo que é de muito mais valor: graça para suportar sua DOENÇA"". — The Signs of the Times, 18 de Novembro de 1903. (NOS LUGARES CELESTIAIS , PÁGINA 81)

    ResponderExcluir
  3. “Paulo tinha uma aflição corporal, sua visão não era boa. Ele pensou que através de sincera oração a dificuldade pudesse ser removida. Mas o Senhor tinha Seu propósito e disse para ele: ‘Não me fale mais sobre esse assunto. Minha graça é suficiente. Ela o capacitará para enfrentar a enfermidade’” (Seventh-day Adventist Bible Commentary, v. 6, p. 1107).”

    ResponderExcluir

Quer dizer o que pensa sobre o assunto?
Então, escreva aí. Fique à vontade.
Mas lembre-se: não aceitamos comentários anônimos.
Agora, se quiser fazer uma pergunta, escreva para nasaladopastor@hotmail.com